quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Qualquer dia desses vou no Jardin de Alah ler meu livro que acabou.



Ah! Acabou meu livro (...)


Acabou e eu nem vi para poder ler mais devagar as ultimas palavras. As letras que entravam em meus pensamentos e não saiam após fechar as páginas. DOrmia, acordava e aquelas palavras fundas. Cravadas nos meus olhos, as letras que davam sentido e não davam, dando mais sentindo ainda a todas as coisas que me faz os abrir.


Abrir os olhos, abrir o livro, abrir a alma e o prazer é indescritivel.E as sensações são intermináveis. Mas o livro terminou.


E agora todos aqueles estão perdidos no vão do sem palavras. E eu vou procurá-los. Não posso me perder também. É a vida movimentada na alegria , na dor, na esperança, no feliz sem final.

No feliz que eu não sei como. E que me angustia. É a minha felicidade, a Rosa, o bichano, as vidas.


E nessa vida ainda preciso ir ao Jardin de Alah ler meu livro. Que tirarei do vão. E me transformarei em palavras para meu gozo final interrompido na capa dura sem ponto.



4 comentários:

Larissa Santiago disse...

ahh binhaaaa
snif snif
q alegria tristeee!
esse título me deu uma saudade... nao sei de que, mas me deu saudade de lá!

Patrícia disse...

Dica: Fica só com a vontade de ir no Jardim de Alah ler o livro que acabou!

Assim fica apenas a sensação gostosa e ele não termina mais um vez!

Isa Dora disse...

Achei lindo quando disse: "Acabou e eu nem vi para poder ler mais devagar as ultimas palavras."

Lindo :)

Bom fim de semana Celis.

Sérgio Bahialista disse...

É! E eu que tb deixei meu livro acabar, agora vejo o teu acabar!!
Lindo isso viu!! Livros acabados, ciclos virados e a sensação de já vou cedo!!
E que venham outros livros!!

Parabéns!!

Inté + v!!

Serginho Bahialista