domingo, 30 de setembro de 2007


Quatro, dois e duas. E só isso de paridade. Pelo menos decidida.
Conversa descontraída. Muito vontade de descontrair mais. Tentativas infelizes, porem que descontrairam.

Uma falta do cigarro. Um absurdo o quanto vale.
Lá o carro estacionado sem moedas. Aqui a cerveja que não esquenta. A vontade de sabado a noite. O que havia era a verdade desse sábado a noite.Uma alegria contida da companhia encontrada e tão querida. Desejada. Que charme!

Tavam ali entregues, mas não se davam. A lua linda iluminando a mesa. A mesa com mais.
Uma presença distante. Cabeça na Ventura. O vento passa e o silencio é quebrado com mais.
O desejo de ser levada com o vento. Os pés que não a deixam voar.
Tá na mesa. Sabado a noite. Alegria!!!(???)

Alegria aqui. Onde nunca falta. Alegria morna??Alegria. Quer sempre mais.
Foi onde iam. Soube lá. À vontade naquela mesa. Com aquelas pessoas. Não muito com aquela música.mais uma noite...
Uma vontade fumar...

7 comentários:

Patrícia disse...

A ventura na cabeça (ainda)!!

Larissa Santiago disse...

como diz o poeta: "todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite..."
A lua tava linda mesmoooo!!!
bjokas Morecaaa!

Cafeína disse...

falando nisso, acende um aí e me conta tudo...

Patrícia disse...

alegria??!!

Éverton disse...

phodástico!
[y]

niltim disse...

"E o pior é uqe vc não sabe que eu sempre te amei.. pra falar a verdade eu tbm nem sei..."

o bom é que continua...
peço mais uma cerveja... cedo moedas pra comprar cigarros e ainda digo as palavras mágicas "saudade do que ainda tenho em desejo"

depois do s[abado, não ter por que não estar alegre!

Patrícia disse...

E eu bem que desejei viver a-ventura. Não deu certo dessa vez.
Fico tranquila com o que tenho agora.

Vive a loucura da paixão arrebatadora por 7 dias.

E sou mais feliz por isso!