quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

( )

E às vezes me pergunto com dor e com medo o porquê de tantas coisas que faço uso e desejo, como todos os outros que eu vejo e admiro e não admiro e não sei. Mas sei que existem pelo fato de imaginar que mais do que vejo também fazem.

Às vezes dói com garganta ‘nozada’ e medo de sentir a dor que sinto, por que parece que vai aumentar a cada letra que penso. E sinto a dor que vai se dando por mim a cada letra junta, por que a cada letra junta algo finjo que entendo e finjo que é meu. E fingindo que sei me finjo a vida que mostro. Mas dói mais ver a cada letra junta um sentido tão verdadeiro que o olho desce. Ver pelos cantos a possível solução e por já saber que finjo não consigo alcançá-la mesmo estando em minhas mãos.

Sorrir com o que recebo. A vida que me dão agradável para ser vendida. E se paga com o que?!

Com o que pagam a minha vida inventada, que visto estando nua?

Na verdade, nua é o que não estou. É o que queria no íntimo de mim. Estar nua e poder sentir a realidade do frio e do calor. Sensações adentrando minha pele no alto da sensação de pés no nada. Por que o nada é puro. E do puro a nudez se realiza tal qual devia eu ser.

20 comentários:

A Outra disse...

que foi isso, hein?
ui!

bjs!

J disse...

carnaval tá chegando, quero todo mundo nu, ontem.

Si disse...

Moça intensa, que post é esse? Lindo, lindo, lindo...

ღ mey ♥¨`*•.¸¸.•*´¨♥ღ disse...

hey, te achei pelos blogs da vida... gostei do blog viu
espero que me visite tbm!
bejaum

Larissa Santiago disse...

mininooooo
cada vez mais poetizaa ~~
bju Cela!

Felipe disse...

Em plena sexta-feira, eu de rassaca e com uma dor de cabeça que mais parece jabs do Acelino Popo Freitas, lendo um post deste, sinceramente, me sinto bem melhor...


Meus parabens, gostei muito...sucesso

Duda Bandit disse...

a alma veste roupa?

celine... o meu escritor predileto, um deles aliás, se chama Louis Ferdinand Celine.

Si disse...

Moça, bom final de semana.
O meu vai ser de praia todos os dias.
Somos privilegiadas, né?
Salve São Salvador (apesar de só ir para praia distante). hehehe

Beijso, linda.

Protegida disse...

Concordo com as pessoas ai de cima, rsrs
Mandou bem, hein??
bjuss

Bianca Pyl disse...

vista esse nada Flor, vista essa nudez, as sensações vc pode até inventar...mas a dor, a dor, aquela que incommoda vc sabe que não é criação sua.


beijocas!

Cafeína disse...

ai...q dorzinha...

The Immature Girl disse...

apesar de não entender muito os entido das palavras desse teu post, eu sinto a mesma coisa, às vezes...

tu deve ter escrito isso com muita emoção, e fluiu tudo assim... já quis muito escrever posts assim, mas o medo não deixa... e tu foi muito corajosa em te expor assim, parabéns!

bjus!

p.s.: te linkei no blog de amigos!

Mr. Almost disse...

Hummm... Uma Fernando Pessoa, sem bigode e linda! Ah... e Baiana!

Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.


Ou será camoniana?

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?


Boa semana para você...

Ricardo Soares disse...

mô... mó legal seu blog!!!
mó criativo...
mó beijo
ricardo

Ricardo Soares disse...

ahhhh celine ... e como disse o duda bandit , celine é tudo de bom ...o escritor , já leste ???
vida escrota, obra maravilhosa... prove
bj

Zé Diego disse...

muitas vezes eh dificil, impossivel... mas como diz o humberto gessinger, do engenheiros do hawaii, "...tá legal, eu tô ligado, querer o impossivel é legal..." sempre que buscamos o impossivel nos esbarramos com as possibilidades pelo meio do caminho...então experimentar é tudo, se nú não der, trocar de roupa faz sempre parte...

Si disse...

Praia é meu refúgio. Dizer que foi maravilhosa é até lugar-comum.

leo-desde1984 disse...

Você tem um estilo paradoxal de escrever.. Gosto disso, de opostos que se completam, enfim, de tudo que enriqueça o texto.
Muito bom o post ;)

bjoo

PatSodré disse...

eu tô me sentindo nua, mesmo sabendo que estou vestida!!!
tenho tirado a roupa aos poucos...me despidindo de umas peças que já não me cabem.

quero roupas novas!! quero o novo!! eu quero!!

Isa Dora disse...

"O nada é puro."

E é isso...