segunda-feira, 29 de setembro de 2008


O lençol numa cama solteira.
Um beliche ama sem pretenção de perpetuar. Sem espécie.
Da janela em frente tudo se percebe. O quarto reflete o vazio de fora.


Uma gota de azul passa pela cortina, encontra o tapete e o chão.

O frio instalado nas paredes. Sem fome.

O quarto vazio de vida. Nem mesmo a morte o quer.

A dor o abandona.


O quarto perdido. Tentando fazer luz.
Como se fosse preciso sobreviver. Mas ali nada está vivo.
No chão, uma estrela cadente. No céu, todas as outras choram.

22 comentários:

Mr. Almost disse...

Eu acho que o lençol dá para dois.

Beijos!

Cassia disse...

Tão bonito!

Ricardo Dib disse...

Que triste... mas, lindo.

Borba disse...

Você anda tão apaixonada. Ou não.

Rodrigo Carreiro disse...

Retrato de um domingo a noite...

Matthew Salbego disse...

Continua fazendo juz ao selo...
parabéns!ótimo post, adorooo!

beejO!

avessodoavesso disse...

lindo lindo!
fofonildo too
...
guti duti cuti!


bjocas cuspidas
>>

K. (Incompletudes) disse...

madame, te trouxe o cardápio da senhorita K.

o que será hoje?

bunda ou medos?


:P

SAUDADE DOCÊ FRÔOOOOOO (te plagiando)..rss


beijos

Larissa Santiago disse...

q vermelho eh esse?
mas forte que minhas unhassss
:P
saudade te amo

Franklin Marques disse...

que coisa linda!!!!
No chão, uma estrela cadente. No céu, todas as outras choram.

Beijão!!!

L. disse...

Oi menina baiana! Obrigada pela visita !
Um bjim,
L.

A Outra disse...

ei... só piorou minha situação.

rsrsrs
bjsss

L. disse...

Boba... é que acabei de entrar na net.

rm disse...

Novíssima baianinha,
continuo apreciando seus textos, mas hoje vim convidá-la (e aos seus leitores) para uma visita a terras mineiras:
http://erreeme.blogspot.com/

Sunflower disse...

EU acho bom. E lindo. E triste. E que bom que não li isso no domingo. Ando tão sensível, e domingo é dia que tartaruga anda sem casco.


beijas vermelhas.

RICARDO ® disse...

Incrível, forte, sutil e lindo.
Sou cada vez mais teu fã!
Bjo guria

Flavinha disse...

As que choram, fazem o pranto atravessar o vazio para escorrer no rosto de quem fita o céu - e queima, queima a pele o coração desse par de olhos incautos.

Beijos, baiana.

Daniel Salles disse...

A solidão de um quarto vazio...ou esvaziado, nunca se sabe!

Gostei mesmo!

Quanto à Clotilde, não se preocupa com ela não: ela é a personagem cômica, o lado sexualmente jocoso que existe dentro de cada um...valeu a visita!

PatSodré disse...

poetisa és tu!

A inspiração sou eu!

Tens me observado dormir as noites? Isso é a maior declaração de amor

(rs)

Vulgo Dudu disse...

O lençol numa cama de solteiro é como névoa sobre a lua. Sou eu que estou chapado ou as nuvens da foto têm movimento?

edelzuite disse...

Modernista com fortes pinceladas românticas.
Tá vendo! O romantismo ainda impera
pq todas as pessoas amam, querem amar ou serão amadas. E o sofrimento faz parte dese amor.
Amei.

Isa Dora disse...

Vulgo Dudu está chapado =D


E vc cada vez mais linda.

Esse texto só mostra uma coisa: vazio.

Q estejamos livres dele.