quinta-feira, 9 de outubro de 2008


São inúmeras as vezes que recomeça o mesmo livro. Aquele de poesia. Aquele de idéias alheias.
Entender o que não sente não é dificil. Mas sentir o que não entende, complica.
Tem nas mãos aneis de casamento e não sabe com quem dormir a noite. Se dorme com filho, acorda assustada.
Da casa que saiu pulou um degrau da escada e levou consigo o penduricalho contra o mal.
Onde chega está protegida. E quer proteger.
São inumeras as vezes que rir pensando que está chorando. E a sua dor é alegria. Sua dor é mais vida.
Agora ela sonha o mesmo cansaço. E acorda pra beber água. Mas volta a dormir com a boca seca.
Aberta até o sol nascer.

19 comentários:

rm disse...

Ei baianinha mirim,
bonito texto. Mas bem que você podia dar umas dicas a mais, né?

PatSodré disse...

pensando aqui agora, eu parei mesmo aqui pra ler, sabe?
sei lá, é estranho, diferente...
mas é bom...

entendeu?

Franklin Marques disse...

que escrita cotidiana... gostosa e leve. Uma delícia.

Rodrigo Carreiro disse...

A boa/má velha rotina...

Patty Diphusa disse...

Celine, que livro vc está lendo? Ou escrevendo?


Bjs

RodOgrO disse...

Patty - se ela estiver escrevendo, eu compro.

Filhas da Pagu disse...

"Sentir o que não entende" e não entender o que sente... ah que difícil, que dor no coração! rsrsrs

Que bom que escreveu! Já sentia falta!

BeijOOO

instantes e momentos disse...

belo texto , parabens.
Gostei daqui.
Tenha um lindo fianal de semana.
Maurizio

Patty Diphusa disse...

Eu também, Rodogro.

Bjs

Srta. Rosa disse...

Gostei bem daqui também, voltarei mais vezes, as well.

Bezzos,

Filó disse...

Mas Celine, responda logo, mate a curiosidade geral: estás lendo qual livro? Escrevendo?

As fotos por aqui estão lindas também.

Filó

Mr. Almost disse...

Eu acho que você é um amor: paciente, sensível, terno, tímida, suave... e... linda.

http://www.youtube.com/watch?v=2bQGkxpp-KU

Beijos!

Flávia disse...

eu sinto o que não entendo, mas gosto de sentir... a boca seca, por aqui, é seca dessa confusão, que me rouba os beijos e a saliva.

Beijos, baiana.

Larissa Santiago disse...

eu acho mesmo eh que dormir nos deixa mais instaveis...
quero nao mais dormir!

Matthew Salbego disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Matthew Salbego disse...

Eu não entendo o que sinto!
Complicado...
Leitura boa, adorei!

beejo!

Mwho disse...

Gostei dos contrastes...

Daniel Salles disse...

O que será mais agoniante: imaginar o que passa, ou o que não passa na cabeça da personagem??

Muito bom!!

Isa Dora disse...

to lendo esse texto pela segunda vez... e como na 1ª vez, me lembrei de vc dizendo dos vários livros que começa ao mesmo tempo, e q lê cada um dependendo de como estiver o seu espírito. hehehehe. profundo.