domingo, 9 de novembro de 2008


Tem amor e liberdade. As músicas são de todos a cada momento. Todos os passos em harmonia para cima e para o lado. Entram estranhos, dormem nos sofás. O café da manhã tem sempre um pouco de literatura. E todos sabem se recitar. Cada um é poesia. Tem dias que amanhecem poemas. E nas chuvas fortes sempre vem um texto. Ao meio dia o volume da TV é baixo, mas as imagens por canais que mudam compulsivamente é o mais apetitoso.

Nas tardes de ventos vazios, caminham pelas escadas aqueles que procuram um lugar. O seu lugar. Usam das luzes naturais para se entender. E crescer as asas. Porque de fato, todos os que seguem para aquela porta, tem o sonho de voar. E dali tudo é possível, inclusive não fazer muita coisa. Fazer só o que precisa. Ou tudo que deseja.

O problema é que nunca tem água. E a sede aumenta. Por que tudo anda mais quente.
As vontades estão fervendo e acabo por me esquecer as chaves. A que eles procuram pelos móveis pendurados na parede dessa casa.

Foto de Niltim

15 comentários:

rm disse...

Ei baianinha,
você já procurou as chaves debaixo do tapete? Hã?
Aquele, como chama mesmo? O capacho (no bom sentido, claro... rsss).

Ricardo Dib disse...

"Fazer só o que precisa. Ou tudo que deseja." Não qual o mais doce sonho...

Bjs!

PatSodré disse...

Depois de vc, aprendi a me deliciar com aquele lugar de maneira mais salivante.
Até o quarto é mais abrigo do que antes.
Agora, me povoa um medo das paredes terem deixado de ser acolhedora para todos, deixado de ser viva para os nossos.
Talvez até isso seja (re)construção.

Filhas da Pagu disse...

Que nostalgia que me deu!!! Já fui aí... ou você foi lá onde eu ficava?

Isso é tudo o que a gente precisa para morrer de saudades depois... é lindo florzinha!

Milhões de beijos... e preserve tudo isso enquanto for bom...

Olavo disse...

As vontades estão fervendo e acabo por me esquecer as chaves...
disse tudo..
beijos

R disse...

Lindo teu texto hein menina, amei..

Nesse momento queria ter asas...voar e simplesmente não fazer nada...

na verdade quero tanta coisa que nem sei o que quero direito..,

Beijos!!

Mr. Almost disse...

Eu acho que devia estar muito pertinho de você para te ajudar a quebrar o galho.

Beijos. Você me tem surpreendido positivamente...

RICARDO ® disse...

Eu sei que já disse isso, mas não me canso de repetir...
Quando eu crescer, quero escrever assim, igualzinho a vc!
Lindo demais! :D
Beijo, menina.

N. disse...

estou um pouco cético. não sei de liberdade ou de poesias de todo mundo. é que ainda preciso de outros lugares. que bom que vc sente prazeres em espaços. que bom!

Flávia B. disse...

eu preciso encontrar uma chave dessas, que me leve a algum lugar onde seja possível fazer só o necessáqrio, ou só o desejado...

Beijos, baiana :)

Beauvoir disse...

"Tem amor e liberdade": nossa, é tudo que peço a Deus...
Utopia? É...talvez...
Amei.
Beijos

avessodoavesso disse...

só s for com rechei d munguzá!
kkk


bjos
>>

Filhas da Pagu disse...

Add!
:)
BjOO

Isa Dora disse...

Sem água só podia ferver mesmo... Celis, sempre quente, sempre...

O muda o tempo todo é sempre mais delicioso.

;)

Ric@rdo disse...

Oi, querida.
Tive problemas com o meu blog 'Refilosofando' e tive que deletá-lo. Então fiz outro blog agora.
Apague esse cometário, por favor.

Beijos!