sexta-feira, 29 de maio de 2009

.


Ri sem vontade. Se esconde no brilho dos olhos. É carente. Eu acho que amo e digo para ficar cada vez maior. Ela vem descoberta e da sua boca sai fumaça. Eu vou desconfiada e quero que em mim ela entre. E fique.


Do lado de fora tem meu nome, tá colorido. Me sinto bem. Do meu lado quer ser bicho que me devora e vai e vem.


Me abre em pernas e toda noite vou por fios. Subo na lança e seu sangue que jorra. Eu bebo com cachaça. te deixo mais marcas. Eu sou cheia em você. Por favor, eu te peço que em mim você seja.

8 comentários:

Ric disse...

Eita! Acho que beber sangue com cachaça deve ser maaassa! hehehe!

Beijo.

Isa Dora disse...

Isso aqui tá muito chique, hum?

E tudo deixa marcas...

Rodrigo disse...

Belas nuances

Franklin Marques disse...

há muito de lascivo, mas muito de outra coisa que não acho nome...

Larissa Santiago disse...

linda e profunda como sempre!
te amo

george araújo disse...

ui!
foi! aí foi!
com certeza foi!


bjão
>>

Alice disse...

Obrigada pela visita em nosso blog e pelo link, volte sempre!
:)

PatSodré disse...

Essa outra coisa deve ser vontade de amar, misturado com um medinho de se entregar, que nos acompanha sempre, em tudo.

aiii