terça-feira, 25 de agosto de 2009


Isso é meu tempo perdido. Aquilo que eu tenho mas não sinto como gasto. Me vejo parada na ponta das ondas. E o mar trabalha. Um tempo que vai e vem. Eu não uso.
Em pé nesse barco sou clara e na água minha responsabilidade. Tapar as portas para o mundo e fechar os olhos. E me ver tranquila. Sou fundo parado e escuro, rico e frio. Um coração que se enche de verdade. Uma mentira que o vento traz.
Meu tempo é uma história que se perde nas ondas. Eu não sou mar.


Fotos de MôFlickr

10 comentários:

Tiago Medina disse...

Texto pra ficar pensando, pensando, pensando...

PatSodré disse...

Eu não sou o mar.
Mas posso ser... e é exatamente essa possibilidade de conquista, de transformação, que tem revelado uma angustia avassaladora. E será mesmo que eu posso ser o que eu quiser, será mesmo que eu posso dominar o mundo, ao menos o meu mundo?

É de ficar pensando na singela tentativa de tentar se movimentar.

A Outra disse...

Vc não é mar?
Cheio de ondas? de caminhos? segredos e surpresas?
Profundo?
Tem certeza?

=*****

rm disse...

E nem precisa ser. Aliás, "o resto (é que) é mar, é tudo que eu não sei contar..."

Sarah k disse...

Ahhh ... juro que achei que vc era!
:-)

bjs

Rafhitch disse...

Ótimo texto. Muito reflexivo.

Olha, eu não sou o mar, mas adoro tudo que vem dele e por isso vivo nele.

O mar me traz uma paz, uma tanquilidade e uma nostalgia inenarrável.

Acho que em outra encarnação eu devia ser um peixe!

;)

Beijoss!

P.S. Primeira vez aqui. Vi seu comentário no blog da Urban e passei aqui para conhecer. Muito bom seu blog!

didigirl disse...

Saudadeeeee morena!!!
Voltei faz uns dias mas não consigo comentar aqui não sei o que acontece.
E pelo jeito quem sumiu agora foi você.
E sim morena, você é mar quando consegue transbordar sua alma em palavras numa tela.
Muitos beijos!

Eu e a solidão disse...

Bom pra pensar, e repensar...

Beijos!

Passividade ou medo:eis a questão. disse...

Pra que a gente precisa ser o mar??? Muito complexo, muito cheio de mistérios, de perigos e de surpresas destruídoras. Uma falsidade, o mar: lindo, feliz, indo e vindo, convidativo a um encontro c ele, mas...de repente pode ser a destruição de uma vida ao encontro dele ou de várias vidas q ele vem ao encontro..Não queira ser o mar!!!

Ite Ramos disse...

Humm...é assim mesmo o mar! Mas vc é linda como ele.