terça-feira, 6 de outubro de 2009

tarde




A tarde passou devagar, acompanhando os gestos de quem a observava. Cheirava a sua dor. Calada como quem perde a vontade de dizer aquilo que nao lhe pertence.
A noite caiu e foi tombando no escuro que sentiu o vazio de um desejo roubado. Quer doar o que não é mais seu. E que continuar a ser oco. Ele compreende.

13 comentários:

Everton do N. Siqueira disse...

Filósofa...

Everton do N. Siqueira disse...

Voltarei sempre pra ver o que tu escreve...sempre que pegar tuas tuitadas hehe

PatSodré disse...

Poetisa!

Franklin Marques disse...

arebatador...

DGirl disse...

Posso estar enganada, mas decidi perguntar... Está apaixonada morena?
Não sei porque mas seu texto fez com que eu pensasse isso.
Saudades!
Beijos muitos!!!

Ka.|Incompletudes disse...

Mozinha, vc está tão intensa, profunda que pareço prato raso ao seu lado! :)


beijosssssssss saudades!

george araújo disse...

o doavessodoavesso vai completar dois anos no dia 19.10 e vc fez parte dessa história...

volte lá e comemore comigo.
\o/



beijos e obrigado
>>

ana f. disse...

foto mais linda

Ite Ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ite Ramos disse...

É o crepúsculo... q tu não gosta...nem eu, mas tá lindo esse escrito. Que menina é essa??? De onde vem essa inspiração????
Te amo, B.

DGirl disse...

Ô delícia meu msn morreu!
Criei outro e gostaria muito que vc me adicionasse...
dgarota@bol.com.br
Saudade morenaaaa!!
Beijoss!

sarah k disse...

Esse momento do dia parece tão poderoso... tudo aflora.

bjo
;-)

jorginho da hora disse...

Será que compreende mesmo ?