segunda-feira, 23 de novembro de 2009

não




Me ouve dizer que "não". Ver negar com o corpo inteiro. Me ver sem brilho e nada pisca.
Eu sumo e corro contra você. Tua voz me lembra o que eu esqueço.
Não nasci pra te viver de novo. Só te peço o que nao tens.
Todo momento eu digo que não estou contigo. Teu olhar com várias de mim.
Não sou o quadro que você pintou. Assino embaixo de outra imagem agora.

20 comentários:

Rafhitch disse...

Oi moça!

Gostei do texto. Muito reflexivo.

Bom, quanto ao seu irmão, conheci ele sim. Gente boa!

E bote pequeno nesse mundo viu? Hehehe..

Beijos e boa semana!

Mr. Almost disse...

Eu acho: Uia! Tantas borboletas, tantas asinhas!...

I love it! Reaaly!

DGirl disse...

"Eu sumo e corro contra você.
Tua voz me lembra o que eu esqueço."
Eu sou completamente apaixonada pelas tuas palavras mulher!
Te ler me leva a uma realidade onde me sinto muito bem.
Beijos Morena linda!!!

se7e/5 disse...

Celine, doce Celine!
Suas borboletas voam sobre os "meios" imprevisíveis do néctar da razão. Provam e voam depois da metamorfose e voltam a saborear as novas formas.
Alguns cabrões procuram essas formas no meio que lhes interessa, como esse cabrão do Almost. Certinho e direitinho, bem no meio dos testículos da besta. A meiguice também é uma metamorfose que passou pelo vinagre e agora parece saber a açúcar; é o terceiro estado estratégico da borboleta maluca que, depois de encasulada num casulo sólido de ignorância, opta por ser doce borboleta apaneleirada. Só lhe faltam asinhas, porque a casca já rompeu. Em vez de voar, a borboleta Almost rasteja, agora, por aí e por aqui. Foda-se!, só faltava mais este fenómeno!
Quanto ao seu gosto por "MEIOS", doce Celine, tenho um meio que não lhe desagradaria; um Meio de, -não digo de lhe abrir os olhos, mas,- de lhe abrir a boca e outros MEIOS, quer frontais ou traseiros. Meio por Meio. Já entendeu onde está o meio do se7e?
Só não me fodam o juízo! Não é pedir muito, né?
Mas gostei de sua passagem e cordialidade lá no se7e/5. Atrás de uma coisa pode estar sempre outra. E apreciei seu sentido de humor;)
Conte com o se7e. Quanto ao meio...
Esforce-se por merecê-lo.

rm disse...

Ei baianinha,
eu devo ser uma besta quadrada... Mas gosto muito do que você escreve e não é de hoje...

Raquel El-Bachá disse...

Oi Celine. Gostei muito desse texto e dos outros que li aqui. Esse texto me lembrou um relacionamento meu que hj é amizade. Uma amizade estranha que espero que hj seja só amizade.
Sairam no domingo? Espero ver vcs de novo.
Beijos.

jorginho da hora disse...

A fila andou, é?

Ava disse...

Celine, a vida é feita de encontros e desencontros... idas e vindas ...partidas e chegadas...começo e fim...

São ciclos... Uns encerram, outros começam...

Sempre estarei por aqui a ler tudo que voce escreve, afinal, sabes fazer uma ciranda com as palavras..

Beijos!

Tiago Medina disse...

Forte forma de dizer adeus!
Esse texto dá samba, hein?!

beijos

Patty Diphusa disse...

Uau, visto esse poema hoje. Bjs

george araújo disse...

Corre corre!

Beijos
>>

ana f. disse...

"ver negar com o corpo inteiro"... sua dança é muito linda!! suas palavras são que nem bailarina na caixinha de música!! beijo!

se7e/5 disse...

Ora muito bem!
Deixou-me de boca aberta com sua expressão “capacidade cognitiva”!... Sabe que a psicologia não é para todas as cabecinhas onde os processos mentais se desenvolvem por impulsos arritmados e, como tal, dependentes de raciocínios condicionados. A criatividade é posta em causa, em factor de ciência comparativa, quando se verifica uma subjugação, mais ou menos violenta, entre a percepção lúcida e a cortina cognitiva que uma mente pouco clara consegue compreender como capacidade em si mesmo. Os processos mentais são sempre abordados, no seu caso, na condição de um distúrbio pouco claro e perceptível do objectivo que não compreende, nem sua capacidade lhe permite tal compreensão de entendimento, prematuro, que lhe faculte a próxima permissão de acesso a algo mais complexo ou simples. Simplesmente não compreende os princípios do processamento de informação em que o cérebro empreende um encadeamento onde a entrada é apenas o início de toda uma computação que levará a uma saída que representa uma resposta. Não vou falar-lhe de psicologia social, do desenvolvimento, patológica ou da simples formação da personalidade, porque isso derreteria seus pobres e aflitivos escassos pares de neurónios. Solitários. Por outro lado, estando eu à espera de uma resposta de baixíssimo nível intelectual e literário, você desiludiu o se7e/5, porque perdeu muito tempo para nada dizer que satisfizesse meus leitores e, quem sabe, seus leitores. Tome atenção num pequeno detalhe em que o princípio lógico lhe pôs à disposição a razão, mas que seu pensamento pouco conhecimento pouco se manifestou ao denunciar uma pobreza tão flagrante de processos matematicamente tão básicos quanto 1+1 ser igual 0 a2. Até poderia ser 3, no entanto, tal razão ilógica não provocaria qualquer dano em seu raciocínio. Entendeu? Espero que sim. Porque eu gosto é de foder esperteza de algibeira e coirões avulso. Ainda não compreendeu? Bem isso já é um caso grave de OLIGOFRENIA e, nesse caso, deve recorrer para a UNICEF onde alguns organismos internacionais recomendam a utilização de termos como PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS em vez das vulgares expressões como IDIOTA, IMBECIL, CRETINO, BURRO (que me desculpem os burros-animais) ou RETARDADO SOCIAL.
Quanto ao seu desespero sexual, estou aqui é para ser fodido de todas as maneiras imagináveis e as que você não consegue imaginar. Na verdade, meu pilauzito é minúsculo e você iria sentir qualquer satisfação com ele enfiado onde mais desejasse. Mas, sempre podia lamber este pequeno grêlo na crista de minha pitareca rançosa.
Por último, apreciei esse trabalho a quatro mãos, mas como foi uma manifestação rasca de pura merda literária, o que me desiludiu, presumo que sentou sua bunda no teclado e esperou que o troço saísse. Mas não completamente deixando-o ficar entalado, a meio, para que pudesse teclar este seu comentário, como se o fizesse com um dedo só! Apreciei o esforço porque tenho um estômago forte. Entendeu?
Saiba que todos os “suspeitos” receberão este mail em suas caixas de comentários mas, para além de mim, você é o único culpado. Se o vão publicar? Tou nem aí. Apenas o vão ler e só depois revelarei sua identidade.
Boa sorte

Franklin Marques disse...

eu estou vivendo isso!
me arrasa, mulher!

Franklin Marques disse...

eu estou vivendo isso!
me arrasa, mulher!

Mr. Almost disse...

Feliz Natal, Celine.

Larissa Santiago disse...

neu blog fia, um terreno baldido!

beijoss

Filhas da Pagu disse...

"Não nasci para te viver denovo". Será? Lindo texto, lindo!
Faz tempo que não venho né... mas continuo adorando o que vc escreve.
Celineee, vai lá no blog ver a novidade!
Um beiJOOO

Tati Campêlo disse...

Estou divulgando meu novo blog
www.gastronomiaefotografia.blogspot.com
Se possível de uma passada lá!

Atenciosamente
Tati

ana f. disse...

onde estão as atualizações deste blog?