terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

costas


Me vi correr entre os dedos pequenos que pareciam caber na minha boca. Mentira. Me iludi do jeito acostumada. Os cachos do cabelo foram se alisando em frente dos olhos. Perdi a magia que nasceu de mim.
A minha pele corre contra aquele corpo. E eu me reconheço longe. Sem. Não quero ver águas. Cada vez mais seco, mais feliz.
Desesperou, me viu de costas.

7 comentários:

Ric Dexter disse...

Desesperei também!

Beijos!

george araújo disse...

:S
pooooooooooxa!
de costas era o melhor àngulo para te ver?

bjos
>>

Mr. Almost disse...

Eu acho o quê?

Well,

que de costas você desespera tanto como de frente e que você não daria descanso à gente mesmo após te pegar.

Franklin Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Franklin Marques disse...

parece um vento, um sopro, um circuito, um círculo... que cai pra uma onda!

vanessa lopes disse...

Lindo, lindo Flor.
Extraído do fundo da alma, é desesperador, quando se quer tudo e se vê somente as costas... =**

Larissa Santiago disse...

que foto linda!!!!
saudade do café congnac ;)