terça-feira, 25 de janeiro de 2011

quieta



Eu poderia até dizer. Mas não me atrevo.
Um pé no chão e parece que tô caminhando. Tem dias que na barriga ronca um monstro. E seu eco é como fita grossa, fosca. Eu me enrolo.

E vou rolando.

6 comentários:

Francine Ramos disse...

Florzinha! Eu já disse que gosto do seu blog, né?! Mas gosto mesmo! Fazia tempo que eu não passava aqui. Seus textos são curtos, mas extensos de sentimentos. ;)

Beijo

daniayres disse...

"Eu me enrolo. E vou rolando"
Senti uma certa familiaridade nisso.
S2

Franklin Marques disse...

eu me enrolo pra desenrolar...

Franklin Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patty Diphusa disse...

Adoro como você brinca com palavras e sentimentos. E fica tudo tão claro.

bjs

george araújo disse...

e vamos rolando...