segunda-feira, 3 de outubro de 2011

luz

Passou um rastro de luz e eu segurei firme
meu corpo de lado dava piruetas
Era passeio e não se via a frente.

Gritos de imaginação e cada um me dizia algo bom
Foi mais pro alto que eu vi as pernas
Já era ilusão de quem tá cego como uma mão no olho.

Passei do rastro de luz e consegui colocar no bolso
uma perna mais grossa, caminhando sem descansar.

2 comentários:

daniayres disse...

Conserva o teu rastro de luz pra ele continuar lhe iluminando. S2

Kinha disse...

Posso até não entender, mas gostei assim mesmo, rs
:)