quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Câimbra de abraço

todos os dias eu preciso de pouco.
desses que pra mim é tudo.
como a noite bem dormida.
a câimbra de tanto abraço.


toda noite eu sussurro um sonho.
e corro léguas dizendo não aos primeiros raios.
mesmo com o desejo do olho aberto.
de bom dia assanhado,


toda vez que tenho, eu imagino flores.
e mando buquês ao vento.
como num beijo suave de quem acorda pra dizer te amo!
depois de uma vida inteira de desejo velado.

4 comentários:

Kinha disse...

sinta-se abraçada!

PatSodré disse...

Assim que eu sinto, mais de ano namorando e ainda apaixonada. Coisas do tipo: "relaxe, que a gente vai se casar" rs

Ite disse...

Ameiiii.

ana f. disse...

õõõ